Juntos, cooperando pelo Haiti!

Conheça mais sobre a realidade precária o país caribenho e como ajudar a Missão Haiti

A realidade do Haiti

Considerado um dos países mais pobres do mundo, o Haiti tem 10,7 milhões de habitantes que ainda sofrem as consequências da instabilidade política e do forte terremoto que atingiu o país em 2010. No ranking 2019 do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da Organização das Nações Unidas (ONU), o Haiti ocupa a 169ª posição, em um total de 189 países analisados.

Condições precárias de vida que impactam principalmente as crianças. De acordo com dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o país registra uma taxa de mortalidade infantil de 71,7 crianças a cada mil nascidos. No Brasil, esse número é de 14,8 a cada mil nascimentos e na Alemanha 3,7 a cada mil. A falta de estrutura também impacta uma das principais áreas para o desenvolvimento da sociedade: a educação. O Haiti tem uma taxa de analfabetismo que chega a 55%, um problema que traz consequências para todo o país. Não à toa, a aprendizagem inclusiva e de qualidade integra os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS 4) estabelecidos pela ONU para um mundo melhor.

Em 2004, o Brasil iniciou um relacionamento de cooperação com o país caribenho durante a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH), que durou até 2017. Apoio que se consolidou ainda mais em 2010 com os projetos da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), após o terremoto que vitimou cerca de 100 mil haitianos.

Saiba mais sobre a Institution Sacre Coeur de Jésus

Após o terremoto que atingiu o Haiti, em 2010, dizimando muitas pessoas, o Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus assumiu o desafio de enviar as primeiras religiosas para ajudar na reconstrução do país. O grupo de missionários iniciou o trabalho visitando cento e dezessete famílias do bairro e constataram a grande necessidade de oferecer atendimento à população na área de saúde, às mães em período gestacional e às crianças por serem as mais indefesas como também, a necessidade de iniciar um projeto de evangelização e educação, especialmente para as crianças cujas famílias não tem condições de pagar uma escola. 

No dia 18 de fevereiro de 2012 deu-se início o projeto “Semeando futuro”, nas tendas doadas pelo Exército Brasileiro em missão de paz no Haiti. Este projeto que começou a acontecer todos os sábados no período da tarde, oferece às crianças e adolescentes do bairro atividades educativas e recreativas seguidas de uma alimentação. No dia 01 de outubro de 2012 teve início a escola Institution Sacré Coeur de Jésus, que abriu o 1º ano da educação infantil para 30 crianças na idade de 3 e 4 anos cujas famílias não tem condições de assumir os gastos da educação. Em janeiro de 2013 abriu o 2º ano da educação infantil acolhendo outras 26 crianças.

Boa parte do desenvolvimento da escola Institution Sacré Coeur de Jésus, em Porto Príncipe, contou com o trabalho e o apoio do Exército Brasileiro durante a Missão das Nações Unidas. No local, atualmente, as 270 crianças contam com uma pequena biblioteca, salas de aula, refeitório, cozinha, banheiros, além de água tratada e fossa. No entanto, algumas estruturas ainda permanecem em containers. No contexto da pandemia da COVID19, as doações diminuíram significativamente, o que torna a sua ajuda muito importante para a manutenção do projeto.

Para a maioria das crianças, a refeição que fazem na escola é a única do dia. Colabore!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *